;

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Aprendendo a criar mangás - Capítulo 11: Como organizar o trabalho e a rotina

Eu sei que a maioria de vocês, aspirantes à mangakás, é jovem ainda. Infelizmente o Brasil não tem uma produção de mangás, o mais próximo disso está na produção de quadrinhos nacionais (que não são ruins) ou o trabalho como cartunista. Mas não desanime, quem sabe um dia haja o devido reconhecimento. Ah, vale a pena dar uma olhada na história desse brasileiro que é mangaká no Japão (http://universoanimanga.blogspot.com.br/2016/01/para-voce-se-inspirar-conheca-o-artista.html).
Acredito que entre os leitores desse blog há aqueles que estão dispostos a seguir essa carreira e outros que fazem apenas por diversão, então vou tentar mediar as duas situações.
Dependendo do seu objetivo a sua rotina será diferente. A rotina de um mangaká famoso é muito puxada, afinal eles têm que trabalhar a semana toda para conseguirem fazer seus lançamentos a tempo. Mas é claro que você não vai ter toda essa pressão no começo, se fizer só por diversão. E o primeiro mangá geralmente é só por diversão.
Peço para tomarem cuidado com o tempo de trabalho.
Eiichiro Oda, criador de One Piece, já disse em uma entrevista que dorme apenas três horas por dia. Como possível consequência dessa rotina ele cuida pouco da saúde e já tivemos várias notícias dele indo parar no hospital. E a cada internação dele os fãs vão à loucura com medo de perder seu ídolo e sua história ficar inacabada.

Quando se trata de um mangá eu acho impossível fazer tudo sozinho e esperar um resultado rápido e perfeito. Até fiz uma postagem só para que os leitores do blog achassem parceiros para trabalharem juntos (veja aqui). Os mangakás profissionais trabalham com vários assistentes em seus estúdios e cada um faz uma parte. Há o cara que escreve a história (roteirista), um cara que só desenha paisagens, outro que só tabula as páginas, os designs digitais, entre outros. Ah, muitos dos mangakás famosos hoje em dia começaram trabalhando como assistentes e se destacaram tanto que tiveram a chance de publicar um mangá próprio. Mesmo com o trabalho dividido as coisas não são tão fáceis.


Por tudo isso começar a trabalhar em um mangá exige principalmente ORGANIZAÇÃO!

Quanto a organização do seu mangá: 
Lembre-se de fazer uma linha do tempo onde você coloca cada fato histórico citado. CADA UM MESMO. E não se esqueça de indicar as datas. Mesmo que essas datas não sejam mencionadas na história é importante que você tenha tudo sobre controle, porque pode ter problemas. Exemplo: você cita no primeiro capítulo que houve uma grande guerra vinte anos antes do início da história. Aí você continua desenvolvendo tudo, sem citar esse fato e lá no capítulo 50 resolve comentar ele de novo. Então você diz que o seu protagonista presenciou a guerra quando era pequeno. Mas esse protagonista tem 18 anos. Como explicar que ele estava numa guerra que ocorreu dois anos antes dele nascer? É um furo de roteiro horrendo que acontece com quem não presta atenção nas datas de fatos.
Aviso isso agora porque você deve anotar absolutamente tudo que escreve. Tudinho. Eu faço isso e ajuda bastante.
Citou uma cidade? Anote. Citou um personagem? Anote. Citou um fato histórico, um evento, um animal exclusivo daquele mundo, uma planta lendária? Anote tudo. Você pode fazer isso em folhas de papel, em um caderno, mas eu recomendo em um arquivo de texto no computador. Porque nos arquivos de texto é possível mover as linhas já escritas. Imagine que você escreveu dois fatos um embaixo do outro em linhas de um caderno mas de repente surge um evento novo no meio desses dois. Como fazer? No caderno é impossível adicionar uma linha, mas no computador é. E não é preciso um editor de texto como o Word, até o Bloco de Notas (que todo computador tem) serve muito bem.

Agora vamos organizar a rotina:
Bem, isso fica muito mais por sua conta, afinal você que sabe seus horários de estudar, trabalhar, brincar, jogar. Eu posso apenas dar conselhos.
Mangakás profissionais ficam o dia inteiro no mangá, mas esse é o trabalho deles, eles ganham para isso. Você que está começando pode ir com mais calma.
Reserve mais ou menos uma hora por dia, é tempo suficiente. Durante uma semana você percebe que pode fazer muita coisa e ainda assim não ficar tão cansado. Não deixe de se alimentar, mas faça isso em intervalos. Nunca coma enquanto trabalha, afinal você está lidando com papéis, tintas, e tudo isso é muito vulnerável a líquidos ou restos de comida que podem estragar um dia de trabalho.
Em minha experiência (não só com desenho, escrita ou estudo) eu descobri que um trabalho bem feito exige muita prática constante. É assim até com matemática, física... Não espere sentar-se no primeiro dia de seu projeto e já rascunhar o novo One Piece. Não fique triste ou desanime se não conseguir fazer nada ou achar que o resultado não ficou bom, apenas sinta-se motivado a treinar mais. Você pode tomar umas duas semanas trabalhando apenas em treinamento, desenhando modelos, poses cenários e só depois desse tempo começar a trabalhar no seu projeto.
Uma coisa muito importante: não crie pressão em si mesmo antes da hora. Você está fazendo o seu primeiro man, lembre-se que ainda não tem prazos. Você não está sendo pressionado para fazer o próximo capítulo rapidamente. Ah, e quando terminar o primeiro capítulo não o publique imediatamente (se fizer a publicação pela internet), porque isso faz com que as pessoas fiquem esperando o próximo. Espere acumular pelo menos uns 10 capítulos prontos, então você posta o primeiro. Depois decide se postará os demais semanalmente ou mensalmente. Se decidir postar semanalmente os mangás são mais curtos, com mais ou menos 15 páginas. O mensais variam bastante, mas com certeza tem mais de 45 páginas cada capítulo.
Essa técnica permite que você trabalhe com mais folga, porque se acontece um imprevisto na sua semana e você não consegue trabalhar pode ficar tranquilo, afinal você ainda tem muitos capítulos guardados e a publicação vai demorar para atingir o ponto onde você está fazendo.

Você pode ainda organizar sua rotina com algum calendário ou agenda que todo celular tem. Em cada dia alguma coisa pode ser feita ou treinada: cenário, balões, falas, personagens, roupas, etc...

O roteirista tem como rotina basicamente escrever e reler (releia tudo sempre) o que fez, mas para não ficar repetitivo é bom fazer umas visitas a quem estar desenhando e lhe passar algumas de suas sugestões ou trocarem ideias sobre o projeto.

Agora, se você faz tudo sozinho essa rotina pode mudar um pouco e aquela uma hora que recomendei no começo pode virar duas horas. Então você deve intercalar desenho e escrita, geralmente alternando os dias ou dando prioridade para aquele que está mais atrasado.

O ideal para um trabalho bem feito é estar em sua área de trabalho. Pode ser uma prancheta, uma escrivaninha ou uma mesa. O importante é que seja um lugar confortável, mesmo que temporário (pode até ser sua mesa de jantar, em um momento em que ninguém esteja usando). Deixe seus materiais ao seu alcance e evite distrações. Não sei como você acha que fica mais produtivo, mas no meu caso eu sempre desligo a TV e me afasto de conversas. Prefiro o silêncio, no máximo uma música. Mas isso depende de você.

Não importa quanto tempo você vai ficar desenhando ou escrevendo, sempre tome pausas. Você decide o ritmo das pausas e seu tempo de duração. O que fazer nessas pausas? Comer se estiver com fome, ir ao banheiro, beber alguma coisa e, muito importante, se exercitar. Nada muito pesado, é claro, faça alongamentos, alguns exercícios para os dedos e algo que permita uma melhor circulação nas pernas (afinal você ficou sentado por muito tempo). Mesmo com exercícios é muito difícil evitar alguns probleminhas, que vão desde dor nas juntas até vermelhidão e cansaço. Isso é comum, mas NUNCA EXCEDA seus limites. Está doendo muito? Pare, mesmo que não tenha atingido seu ponto de trabalho. Vá descansar, evite muito esforço por um tempo. Depois você pode compensar o tempo perdido em outro dia. Se as dores ficarem mais fortes ou não pararem é melhor procurar um médico. Existe uma coisa chamada L.E.R. (lesão por esforço repetitivo) que é muito comum em quem trabalha com esse tipo de coisa, e acaba tendo ossos e músculos afetados. Por isso sempre procure um médico já que nesse caso pode acabar tendo que usar luvas ergonômicas.

Isso foi o básico, algumas das outras dicas eu vou deixar pra falar depois porque elas fazem parte de outro tema, então faremos uma progressão por partes.

Se tiverem alguma dúvida ou sugestão basta comentar!

Até a próxima postagem! 

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Guerra Civil da Marvel: O que cada lado acredita e representa


Em 28 de Abril de 2016 teremos a estreia do filme Capitão América: Guerra Civil, a adaptação cinematográfica da série de quadrinhos "Guerra Civil" que, por sua vez, foi publicada pela Marvel Comics no decorrer do ano de 2006.
A Guerra Civil dos quadrinhos foi escrita por Mark Millar e a arte ficou por conta de Steve McNiven. E o filme foi dirigido pelos irmãos Anthony e Joe Russo, com produção do chefão da Marvel Studios Kevin Feige.

Principalmente após o lançamento dos trailers a internet está cheia de pessoas usando as hatshtags #TeamCap e #TeamStark para mostrar apoio ao seu lado na guerra. E você, já decidiu o seu lado?


As imagens promocionais do filme proporcionam os melhores wallpapers que já vi!

Ah, se você é como eu e prefere não escolher um lado, leia o texto do mesmo jeito e veja se muda de opinião até o final do mesmo!

Vou tentar focar bastante no enredo do filme e deixar os quadrinhos apenas para pequenos comentários, caso necessário, e que serão denotados em azul. Estruturarei o texto como se fosse um debate, onde proponho os temas e em seguida explico o posicionamento de cada um.
Vamos lá!

Primeiro, vamos aos motivos da guerra.
Eventos anteriores que perduram desde o início dos filmes, e de certa forma desde que os super-heróis surgiram na Terra, vêm alimentando uma desconfiança na população "comum". Quem são esses seres poderosos que voam, derrubam prédios, entortam barras de metal com as mãos e podem controlar tempestades? Como conviver com isso sendo um simples humano? Até onde o poder dessas pessoas pode ir e todo esse poder é controlável? São perguntas como essa que a humanidade faz frente a esses novos seres superpoderosos. E é algo que podemos entender perfeitamente.
Pois bem, vamos agora aos eventos mais recentes. Em Vingadores: Era de Ultron (2015), a inteligência artificial Ultron quase acabou com a vida na Terra e causou desastres irreparáveis. Vimos o Hulk, sob influência da Feiticeira Escarlate, destruir uma cidade quase que por inteiro na África. E um pouco antes, em Capitão América: O Soldado Invernal (2014), vimos Bucky Barnes causar uma imensa destruição enquanto estava trabalhando para a HYDRA. Ele matou inocentes, explodiu casas, travou tiroteio em estradas movimentadas e no meio de cidades, tudo isso antes de finalmente fugir e recobrar sua verdadeira personalidade.
Isso é só um pequeno exemplo mais atual do que os super-heróis causaram. Você pode pensar que eles salvaram a Terra, tudo bem, mas temos que pensar como as pessoas comuns e avaliar o que elas perderam também. Perderam pessoas queridas, suas casas, a sensação de segurança.
Tudo isso motiva o governo dos Estados Unidos a propor o Tratado de Sokovia.

O que diz o Tratado de Sokovia?
É uma lei que torna o novo grupo dos Vingadores, formado pelo Capitão América, um tipo de força tarefa especial do governo. Isso quer dizer que todas as suas decisões devem passar antes por agentes do governo e suas ações devem ser supervisionadas. Mas esse ainda não é o ponto principal. Por se tratarem de verdadeiros funcionários do governo cada membro dos Vingadores deve se identificar, isso é, tirar sua máscara e revelar sua identidade, e expor isso ao mundo para que as pessoas possam pelo menos conhecer em quem vão confiar suas vidas.
Nos quadrinhos há poucas diferenças. A lei se aplica a TODOS os heróis,  não só aos Vingadores, e eles se tornam verdadeiros funcionários do governo, recebendo salário e tudo mais. Suas equipes seriam refeitas e equilibradas, seriam montadas bases em cada estado e essas equipes seriam distribuídas para cobrir determinadas áreas. Ah, mais uma coisa, até mesmo os vilões podem se submeter ao governo para agirem ao lado dos heróis, com os mesmos privilégios.

Bem, nem todo mundo concordou com o tratado, por isso temos a ruptura do time de super-heróis gerando dois lados: prós e contra o tratado. O time daqueles que são a favor do tratado é encabeçado por Tony Stark, o Homem de Ferro, enquanto o time contra é liderado pelo Capitão América.

Agora sim vou apresentar o posicionamento de cada time. Obviamente não sabemos muito sobre o pensamento dos personagens no filme, até porque ele nem saiu ainda, então aqui haverá um embasamento mais forte na história em quadrinhos. Não vou usar as palavras de cada um deles, mas o que o seu lado representa de acordo com o tema apresentado. E em relação aos temas eu escolhi alguns que surgem nos quadrinhos também, mas que talvez nem sejam mencionados no filme.
Começando...

SOBRE O TRATADO


Uma opinião de cada lado sobre o tratado visto de forma geral.

O tratado é apenas uma forma que o governo encontrou de impor seus interesses e controlar uma das poucas forças que realmente faz algo pela população sem querer nada em troca: os verdadeiros super-heróis. Ele apenas servirá para afundar ainda mais no caos as vidas de pessoas inocentes.
O tratado permitirá que os heróis possuam o lugar que merecem na sociedade e possam ser vistos como símbolos para as pessoas se inspirarem e confiarem, e não como indivíduos mascarados andando por aí com poderes incontroláveis capazes de causar grandes estragos.



SOBRE IDENTIDADES SECRETAS


Todo super-herói deve manter uma ficha pessoal completa sobre si mesmo. Tal ficha fica acessível ao governo e a qualquer pessoa do mundo. Nela há informações pessoais e, acima de tudo, a identidade. Seria, então, o fim das identidade secretas e das máscaras.

Manter a identidade secreta não é apenas uma decisão, mas uma necessidade, pois assim que a pessoa por trás da máscara for revelada ela não estará colocando em risco apenas a si mesma, mas também a todos os seus familiares e conhecidos.
Super-heróis mascarados são, nada mais nada menos, que justiceiros agindo fora da lei, igualando-se, portanto, aos criminosos que eles mesmos combatem. Afinal de contas ninguém deve praticar justiça com as próprias mãos.


SOBRE O CONTROLE DO GOVERNO


Como parte do acordo, aqueles que aceitam a lei devem submeter-se ao governo para se tornarem um tipo de funcionário do mesmo, recebendo direitos trabalhistas e até um salário em troca de que o governo vai dizer quando e onde eles devem agir. Resumindo: os heróis se tornariam uma força tarefa paga que obedeceria uma hierarquia política.

A intervenção do governo na vida dos super-heróis apenas atrapalharia suas ações. Com isso a decisão sobre o que fazer ou não, quem salvar ou não, cairia nas mãos de poucas pessoas com interesses próprios e  não apenas do herói disposto a salvar o dia.
A presença do governo controlando as ações dos super-heróis contribuíria para melhorar a segurança da população, afinal os heróis teriam acesso a mais tecnologia, melhores recursos e saberiam exatamente onde agir quando for necessário.

SOBRE A RECUPERAÇÃO DE VILÕES


O ato, nos quadrinhos, permite a entrada de vilões nos novos times que serão formados pelos que resolverem se juntar ao governo. Eles receberiam os mesmos privilégios dos super-heróis. Parece que essa parte não será incluída nos filmes, afinal neles não temos nenhum vilão recorrente (apenas aqueles que aparecem, são derrotados e somem).
Atenção: O filme parece que vai inverter parte desse conceito, porque aparentemente o Capitão América vai tentar proteger seu amigo Bucky (que cometeu atos terroristas e assassinatos no passado, mas agora voltou a si) enquanto o Homem de Ferro tenta prendê-lo. Pelo menos é isso que os trailers dão a entender. E nos quadrinhos o Capitão também recruta alguns vilões para sua resistência, embora isso não seja bem visto pelo seu time.


Montar times usando supervilões apenas serviria para expor mais ainda os heróis, pois lhes daria livre acesso à informações privadas sobre a vida de cada um que se submeteu à lei. Além disso abriria espaço para sabotagens internas e espionagem.
Quando se trata de salvar a cidade, o país ou o mundo qualquer ajuda é bem vinda, inclusive se forem supervilões dispostos a mudar de vida e virem para o lado do bem. É uma forma de lhes dar uma segunda chance para fazerem certo dessa vez.

O QUE PENSAM DO LADO OPOSTO




Heróis que apoiam o tratado parecem ter esquecido qual a verdadeiro sentido de ser um super-herói, pois agora aliam-se a vilões e caçam seus antigos aliados que estão tentando fazer o que é certo. Não importa se continuamos salvando vidas, se estivermos mascarados nós seremos caçados, simplesmente porque não é tão simples para todos revelar sua identidade e expor seus entes queridos ao mundo.
Recusar o tratado indica que o suposto herói quer permanecer nas sombras, como um criminoso faz. Quando se tem convicção de seu heroísmo não é preciso esconder o rosto. Não é possível atingir o máximo do potencial sem organização, respeito e bom treinamento, e os heróis a solta não tem nada disso. Dessa forma aqueles que continuam agindo fora da lei merecem ser presos, para que possam lidar com uma justiça de verdade.

_ _ _ _ _

Esses são os principais pontos que posso destacar. O resto fica pra vocês. Então, esse texto ajudou a mudar sua opinião? A formar alguma? E retorno à grande pergunta: de que lado você está?

Até a próxima postagem!

Os 5 maiores inimigos do Deadpool


Deadpool, o Mercenário Tagarela, está fazendo um sucesso tremendo, até mesmo antes de seu filme estrear nos cinemas! E agora que estreou então? O personagem está em sua melhor fase, por isso adiantei esse Top 5, assim vocês poderão ter ideia sobre quais vilões aparecerão nos próximos filmes do anti-herói.
É provável que alguns se perguntassem onde estaria o Cable nessa lista. Cable foi um inimigo do Deadpool por um tempão, mas depois eles se tornaram grandes amigos e parceiros, por isso o deixei fora da lista.
Veja agora os 5 maiores inimigos do Deadpool!

5º lugar:


O Cisne Negro, cujo nome verdadeiro é desconhecido, é um mutante que tem o poder de infectar a mente das pessoas e com isso roubar suas memórias, informações e tudo mais que puder. Com isso ele também pode causar ou curar problemas psicológicos ou cerebrais. Com esses poderes e seu extenso treinamento em artes marciais e tiro, Cisne Negro se tornou um mercenário famoso. Mas em certo ponto da história ele faz o seu maior ato como assassino profissional, mas quem ficou com os créditos no fim foi outro mercenário, o Deadpool. Não é preciso dizer que o Cisne Negro ficou furioso por perder o trabalho de sua vida e resolveu perseguir Deadpool. Em sua maior aparição o vilão absorve parte das habilidades de Deadpool, ganhando assim um fator de cura e aumentando seus poderes telepáticos. Veremos quais outros problemas o Cisne Negro causou mais pra frente nessa lista.

4º lugar:



Quando Wade ainda estava nas mesas cirúrgicas do Projeto Arma X ele foi meio que "descartado", ficando em um setor com várias outras pessoas que passaram pelos mesmos experimentos e agora eram torturadas e tratadas com desprezo para mostrarem sua resistência. Francis era o encarregado de torturar e vigiar esse setor, por isso tornou-se odiado por todos os seus ocupantes. Sempre que as pessoas vão contar o quão ótimo é o fator de cura do Deadpool elas citam a vez em que ele regenerou seu próprio coração. Isso aconteceu mesmo e foi justamente Francis que o arrancou. Francis também é um resultado da Arma X, por isso possui força, agilidade e sentidos ampliados. Ele também teve suas terminações nervosas arrancadas para que nunca sentisse dor, o que deu certo. Muito tempo depois ele começa a usar uma armadura e age sob o nome de Ajax, iniciando uma caçada atrás de todas as cobaias do experimento que fugiram do setor e como Wade estava nessa lista Francis se torna uma das maiores pedras no sapato do Mercenário Tagarela.

3º lugar:


O Agente X se chama Nijo Minamiyori e era um assassino contratado pelo Cisne Negro para ajudá-lo a acabar com a vida do Deadpool. Na luta dos três uma bomba explodiu o lugar onde estavam e todos foram dados como mortos, mas os poderes do Cisne Negro fizeram Nijo absorver as suas habilidades e as do Deadpool. Nijo morreu, mas o fator de cura que absorveu o fez voltar à vida sem memórias. Ele ficou perdido, sem saber quem era (depois começa a se chamar Alex Hayden) e até chegou a pensar que era o Deadpool. Foi treinado pelo Treinador, tornando-se muito mais hábil e mortal. Ah, e aí ele começa a usar o nome Agente X. Ele e Deadpool se enfrentam várias vezes, mas suas lutas nunca acabam ou terminam em empate, afinal ambos possuem um ótimo fator de cura. Ocorre até um arrancando órgãos do outro em suas lutas! E os dois já se uniram também, quando foi preciso acabar com o Cisne Negro para arrumarem a bagunça das trocas de habilidades.

2º lugar:



O Treinador é um vilão que dá trabalho para qualquer herói por conta de seu poder: ele é capaz de copiar qualquer movimento que vê, sejam acrobacias, golpes, esquivas, enfim, qualquer movimento mesmo e depois realizá-los sem qualquer treinamento prévio. Mas o único de quem ele não consegue copiar nada é o Deadpool, porque o anti-herói é imprevisível demais para ser copiado! Mesmo que o Treinador já tenha copiado o estilo de luta do Capitão América, Demolidor, Justiceiro, Punho de Ferro, Wolverine, entre outros, além de movimentos de atletas olímpicos, ginastas e lutadores, ele ainda não consegue acompanhar o Deadpool em um combate porque nunca sabe de onde virá o próximo golpe, ou como será, uma vantagem que normalmente tem quando seu oponente pode ser copiado. Os dois, portanto, se tornaram quase inimigos naturais e protagonizam ótimas lutas.

1º lugar:



T-Ray também é um mercenário muito famoso, porém ele quer ser o melhor de todos e para isso ele precisa tirar Deadpool do mercado. T-Ray ainda alega ser o verdadeiro Wade Wilson, dizendo que no passado Deadpool matou sua esposa e roubou seu nome para poder se esconder. Com essa motivação T-Ray tornou-se o arqui-inimigo de Deadpool, disposto a matá-lo mais do que qualquer um, para assim ter sua identidade de volta (se é que sua história é verdade). Vale lembrar também que essa parte da identidade foi uma verdadeira reviravolta nos seus quadrinhos e causou um embaraço na cabeça dos leitores, agora eles se questionavam se T-Ray estava falando a verdade ou não. Será que toda a história que conhecemos do Deadpool é mentira? E essa dúvida ainda não foi respondida. De toda forma os dois continuam a se enfrentar. E para vencer seu rival, T-Ray usa, além de espadas e armas de fogo, artefatos místicos que lhe permitem se teleportar, levitar, disparar rajadas de energia e outros poderes. Mas mesmo com tudo isso ele sempre empaca no fato de que Deadpool é quase imortal e mesmo que seja muito danificado ele sempre voltará.

_ _ _ _ _

Até a próxima postagem!