;

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

A história em Assassin's Creed: Os Assassinos

Como alguns leitores do blog devem saber eu sou um fanático por história, principalmente antiga. Também sou fanático por mistérios. Isso me faz ler livros frequentemente sobre esses temas, e faço isso há muito tempo. Quando saiu a série que virou sucesso, "Assassin's Creed", logo de cara eu identifiquei a seita. Me interessei pela história do jogo e descobri que  o jogo realmente se refere a seita dos Assassinos.
Então resolvi montar esta postagem para explicar um pouco aos fãs da série sobre os Assassinos, usando meus conhecimentos. Qualquer dúvida ou coisa errada é só me avisar pelos comentários!


Vamos lá!

Para começar, esse símbolo é único da série. Não há registros de simbolismo entre os Assassinos.


O nome Assassinos é algo que parece muito genérico, certo? Este termo veio do nome original do grupo, Hassassin ou Hashashin. Logo vou explicar o significado do nome.
Por volta do século XI, um sujeito chamado Hassan ibn Sabbah resolveu criar uma vertente do islamismo. Conseguiu juntar diversos seguidores, milhares na verdade. Esses seguidores mostravam-se muito obedientes à Hassan. Se ele ordenasse a um de seus seguidores para se matar, ele o faria na hora e sem questionar.


Aproveitando-se da fidelidade, Hassan deu início a uma série de atentados contra todo tipo de pessoa que fosse considerada um opositor, agindo nas atuais regiões do Irã, Iraque e Síria. Eram especialistas em se disfarçar e agir secretamente onde quer que estivesse. Tornaram-se famosos pela sua eficiência em questão de assassinato.


Antes e principalmente depois de cada trabalho realizado os membros se reuniam e aproveitavam uma bela seção de haxixe, daí o nome Hassassin, que seria uma forma traduzida do termo "fumador de haxixe". Alguns historiadores citam que esse fato está errado, que pode ser algo relacionado ao nome do criador Hasshan ou a outra palavra, embora seja difícil provar qual é a verdade.


Certa vez o grande herói dos muçulmanos, o sultão Saladino, ordenou uma caçada a várias seitas no Oriente Médio. Porém foi traído de alguns de seus soldados, que se revelaram Assassinos infiltrados. Saladino sobreviveu, mas conta-se que foi somente por se render ao grupo, prometendo deixá-los em paz.
A base dos Assassinos era uma fortaleza numa montanha em Alamut, conhecida como Ninho da Águia.
A ferocidade dos Assassinos chegou até os cristãos. A adversidade entre cristãos e islamistas era evidente, por isso os Assassinos constantemente executavam os peregrinos que viam da Europa para rezar na sagrada cidade de Jerusalém.
Segundo algumas poucas evidências os Assassinos causaram muitos problemas no período das Cruzadas, matando os cristãos peregrinos. Esse foi um dos supostos motivos para a criação de um grupo de cristãos guerreiros, os Cavaleiros Templários.


Assassinos e cruzados teriam juntado as forças para enfrentar os turcos algumas vezes, já que era um inimigo em comum. Acordos também eram feitos, onde os cruzados pediam proteção dos seus reis. Mas por ordem do Papa a aliança foi desfeita.
Não se sabe ao certo quando os Assassinos deixaram se existir, mas acredita-se que foi por volta do século XIII. Eles teriam sido derrotados pelos turcos e mais tarde exterminados pelos mongóis.

_ _ _ _ _

E então, gostaram? Pretendo fazer mais postagens desse tipo, falando sobre questões histórias de verdade dentro do jogo Assassin's Creed.

Até a próxima postagem!
Comentários
1 Comentários

Um comentário: