;

domingo, 15 de setembro de 2013

Lista de personagens de One Piece - Parte 1

Eu estou fazendo uma pesquisa ali no topo esquerdo do blog, perguntando o que vocês gostariam de ver por aqui. Com 1 dia de pesquisa o item "Listas de personagens" saiu disparado na frente. Então vou aproveitar e postar mais listas de personagens.

Uma vez eu comecei uma de One Piece, porém ficou muito mal-organizada e eu acabei deixando-a de lado. Mas agora eu vou recomeçar, criando um novo tipo de organização. Espero que agora eu chegue até o final!


_ _ _ _ _

Primeiro, os Piratas do Chapéu de Palha:

Monkey D. Luffy
Protagonista da história. Luffy sempre teve o sonho de se tornar o Rei dos Piratas, não só pelo título, mas pela liberdade de navegar. Quando criança Luffy ficou muito apegado a Shanks, que se tornou sua inspiração. E sem querer Luffy comeu a Gomu Gomu no Mi, a fruta da borracha, que lhe permite esticar qualquer parte do seu corpo.
Quando cresce, Luffy resolve começar sua jornada pelos mares, em busca do One Piece, o maior tesouro do mundo, para se tornar o Rei dos Piratas. Com o tempo ele vai juntando mais amigos para sua tripulação, e vai desenvolvendo mais poderes.
Luffy possui um raciocínio lento, retardado na verdade. Quando coloca algo em sua cabeça, ninguém consegue fazê-lo mudar de ideia. É muito corajoso e faz de tudo para proteger seus amigos, além de odiar aqueles que só pensam em si mesmos e que são cruéis com os outros. Quando vê alguém que mostre alguma característica única, por mais besta que seja, logo o convida para se juntar a ele.
Durante a série ele fez amizade com ilhas inteiras, reinos e grupos. Ajudou o futuro marinheiro Coby, reencontrou seu irmão de consideração Ace, seu avô Garp, além de descobrir que seu pai é Dragon, o homem mais procurado do mundo. Seu jeito único e determinado cativou muitos homens grandes e famosos, como Barba Branca. O lendário pirata Rayleigh tornou-se seu treinador, lhe ensinando os três tipos de Haki, durante o TimeSkip.



Roronoa Zoro
Segundo a se juntar a Luffy. Antes disso era um caçador de piratas. Zoro é um homem sério, que inspira arrogância, mas na verdade é gentil e bondoso. Ele luta usando três espadas ao mesmo tempo (uma na boca e duas nas mãos), em um estilo chamado Santoryuu. Seu sonho é se tornar o maior espadachim do mundo, como promessa que fez a sua amiga de infância Kuina, que já morreu.
Zoro possui uma forte amizade com Luffy, e disse estar disposto a morrer para que ele realize seu sonho. Isso foi demonstrado quando Zoro quase morreu para salvar Luffy de Kuma. Frequentemente Zoro entra em conflito com Sanji, para decidirem quem é o mais forte.
Quando Zoro não está lutando, é certo que está bebendo saquê, dormindo ou treinando. Possui o pior senso de direção do bando, e está sempre sozinho ao se perder no caminho mais fácil possível. Durante o TimeSkip, Zoro treinou com seu rival, o atual melhor espadachim do mundo, Mihawk.



Nami
Terceira a se juntar a Luffy. Nami era uma ladra famosa, mas sua real intenção ao roubar era juntar dinheiro para comprar a liberdade da sua vila-natal, Cocoyashi, dominada pelo homem-peixe Arlong. Nami era uma órfã que foi adotada pela marinheira Bellemere, porém esta foi morta pelo próprio Arlong. Isso fez com que Nami criasse muita raiva por ele, porém ainda precisava juntar dinheiro para pagá-lo.
Quando conhece Luffy, Nami o rouba. Mas ela vê que Luffy não ficou irritado, e que ainda estava disposto a ajudá-la independente de tudo. Foi aí que Nami mudou, chorado ao pedir ajuda a Luffy. Quando Luffy derrota Arlong, Cocoyashi fica livre. E Nami decide se juntar ao bando de Luffy, que até então só sabia se perder no mar.
Nami é uma navegadora, sabe tudo sobre o clima e mapas, inclusive seu maior sonho é desenhar um mapa do mundo todo, visto por seus próprios olhos.
Durante o TimeSkip, ela foi treinada na ilha Weatheria, onde há muitos especialistas em clima. Lá ela aprende a modificar o tempo, podendo gerar tornados, chuvas, entre outras coisas.



Usopp
Quarto a se juntar a Luffy. Usopp perdeu sua mãe ainda pequeno, e seu pai era um pirata, então viveu sua vida sozinho. Para se divertir ele contava mentiras, gritando que piratas estavam atacando. Por isso era sempre odiado pelos habitantes de sua vila, Syrup. A única que gostava dele era a menina Kaya, que adorava ouvir as histórias de Usopp. Eram histórias mentirosas, sobre feitos fantásticos que Usopp dizia ter realizado.
Quando o bando de Luffy chega a Syrup, Usopp os ajuda a derrotar o Capitão Kuro, que tentava se apossar a fortuna de Kaya. A partir daí Usopp se junta a Luffy. Em certo período da história Luffy e Usopp brigam de verdade, e Usopp acaba saindo o bando. Porém ele volta vestido como um super-herói que ele criou, Sogeking. Mas Luffy e Usopp acabam fazendo as pazes e voltando a ser amigos.
Usopp é o mais medroso do bando. Ele possui grande habilidade como atirador, usando somente estilingues e munição especial, que ele mesmo faz. Aliás, ele também é um grande construtor. Fazia concertos no navio, até a chegada de Franky.



Sanji
Quinto a entrar para o bando de Luffy. Sanji é um cozinheiro e trabalhava no restaurante-navio Baratie. Quando o restaurante foi invadido pelos piratas de Krieg, Sanji se juntou ao bando de Luffy para enfrentá-los. No fim, Luffy chamou Sanji para entrar definitivamente no seu bando, já que precisavam de um bom cozinheiro. No início, Sanji recusou, mas depois aceitou.
Ele havia recusado graças a uma dívida que tinha com o dono do restaurante, Zeff. No passado, Zeff salvou Sanji de um naufrágio e sacrificou sua própria perna para isso.
Sanji é um grande galanteador, sempre tentando paquerar qualquer mulher que aparece. Sempre está fazendo petiscos ou comidas especiais para as mulheres do navio, enquanto faz coisas simples para os homens.
Como cozinheiro, Sanji considera suas mãos muito preciosas. Devido a isso ele sempre luta com as pernas. Desenvolveu até um próprio estilo, e uma técnica que faz sua perna entrar em chamas para potencializar seus ataques.
Durante o TimeSkip, Sanji foi enviado a Kamabakka, ilha dos Okamas (homossexuais). Lá ele passou os dois anos correndo dos okamas. Graças a isso, quando voltou, não podia ver uma mulher sem ter o seu característico "sangramento nasal".



Tony Tony Chopper
Sexto a se juntar a Luffy. Chopper é uma rena que comeu a Hito Hito no Mi, a fruta do humano. Por isso ele é meio rena, meio humano. Vivia na Ilha de Drum. Quando jovem ele foi abandonado por sua família, por ser diferente dos demais (ele tinha o nariz azul). Então ele foi adotado pelo médico Dr. Hiluluk, que cuidou dele como se fosse seu filho. Quando Hiluluk morreu, Chopper ficou sozinho no mundo novamente.
Chopper viveu sua vida sob o lema de Hiluluk: "As pessoas só morrem quando são esquecidas". Por isso ele fez de tudo para defender o castelo de seu "pai", da invasão do pirata Wapol. Apanhou muito por isso, mas quando Luffy o ajudou, conseguiram vencer. Após isso Chopper foi convidado por Luffy a se juntar a sua tripulação.
Chopper aprendeu medicina com Hiluluk, e se tornou o médico do bando de Luffy. Sempre muito atencioso, preocupado com o bem-estar de todos. Ele é muito inocente, acreditando em quase todo mundo. Porém possui uma forte determinação. Seu sonho é poder curar todas as doenças do mundo, para que ninguém mais morra.
Ele sozinho desenvolveu pílulas especiais, as Rumble Ball, que aumentam seus poderes, variando mais as sua transformações. Ele pode assumir uma forma humana (embora pareça mais um gorila), uma forma completa de rena, uma forma mista, uma forma com chifres maiores, e até uma forma gigante monstruosa, entre outras.



Nico Robin
Sétima a se juntar a Luffy. Robin cresceu como uma mercenária, após perder tudo no grande massacre em sua ilha-natal, Ohara. Quando criança Robin sofria com o preconceito de todos, por possuir uma akuma no mi, a Hana Hana no Mi, que lhe permite criar partes de seu corpo em outros lugares. Somente quem a aceitava era o grupo de arqueólogos de Ohara, que trabalhavam duro para descobrir a verdade sobre o Século Perdido. Logo Robin ganhou gosto pela arqueologia e história e começou a estudar. Porém, após o massacre, sua mãe morreu, mas ela foi salva pelo gigante Saul, que também se sacrificou.
A partir daí Robin achava que seria sozinha para vida toda, embora sempre se lembra-se do que Saul lhe dissera, que um dia iria encontrar amigos de verdade. Sua vida criminosa e o fato de ter escapado de Ohara lhe fizeram adquirir fama. Até que ela se juntar a organização criminosa Baroque Works. Quando a organização tenta tomar Alabasta, bate de frente com Luffy, e são derrotados. Robin invade o navio de Luffy e "decide que vai se juntar a eles". O seu poder cativa Luffy, que a aceita, embora deixe os outros assustados.
Robin queria apenas usar Luffy e seu bando, mas quando ela se entrega ao Governo Mundial e Luffy vai atrás para salvá-la, ela percebe que eles são realmente seus amigos. A partir daí Robin torna-se mais amiga de todos.
Ela é muito inteligente, está constantemente lendo, além de possuir a habilidade de ler os Poneglyphs (pedras que contém a história do Século Perdido). O maior sonho de Robin é encontrar todos os Poneglyphs, para descobrir a verdadeira história do Século Perdido.
Durante o TimeSkip ela conhece o grupo Revolucionários, liderados pelo pai de Luffy.



Franky
Oitavo a se juntar a Luffy. Franky era dono de um desmanche de navios em Water 7. Quando criança ele foi aprendiz do lendário carpinteiro e construtor Tom (que construiu o navio do Rei dos Piratas Roger). Quando Tom é acusado de ajudar Roger, pelo Governo Mundial, ele é levado para a execução. Franky tenta impedir o trem que o levava e acaba atropelado. Para se salvar ele mesmo implanta partes robóticas em si, tornando-se um ciborgue.
Com a morte de Tom, Franky fica desolado e acaba criando problemas para todos, ficando isolado na ilha com um grupo de amigos, a Franky Family. 
Quando encontra a tripulação de Luffy, Franky rouba suas malas de dinheiro que eram destinadas a compra de um novo navio. A partir daí todos começam a caçá-lo. Porém é quando Robin é levada pelo Governo Mundial, e Franky acaba entrando no meio.
Franky vê a determinação de Luffy e logo se lembra de Roger. Então ele percebe que ali estava a sua chance de realizar seu sonho. Então Franky usa os materiais que havia comprado com o dinheiro roubado e, com a ajuda de seus velhos amigos (com quem fizera as pazes), constrói o Thousand Sunny. Enquanto iam partir, Luffy convoca Franky para entrar em sua tripulação, e ele aceita.
Franky é o carpinteiro do navio, sempre concertando-o. Como ciborgue ele é cheio de armas secretas. É alimentando por refrigerante de cola. Seu maior sonho é construir o navio que se levará o próximo Rei dos Piratas, que ele crê ser Luffy.
Durante o TimeSkip, Franky vai parar na antiga ilha onde fica o laboratório abandonado do cientista da Marinha, Vegapunk, onde aperfeiçoa suas armas e aprende novas técnicas de construção e tecnologia.


Brook
Nono a se juntar a Luffy. No passado Brook pertencia a um bando de piratas músicos. Ele conhece um filhote de baleia, chamado Laboon, com quem desenvolve grande amizade. Porém, durante certo ponto da jornada do bando, Laboon não poderia acompanhá-los. Brook então promete que voltaria um dia para vê-la novamente. Mas uma doença terrível afeta toda a tripulação e Brook morre. Enquanto vivo, Brook havia comido uma akuma no mi, porém seu poder não havia se manifestado. E é só quando ele morre que percebe o seu poder. Brook renasce.
Mas sua alma havia demorado para achar o corpo, e então Brook renasce como um esqueleto. Ele passa cinquenta anos sozinho, a deriva em seu navio. Até que encontra Luffy, que, encantando ao ver um esqueleto vivo, não demora e faz logo duas perguntas "Você caga?" e "Quer se juntar a minha tripulação?", sem ao menos conhecê-lo. Brook aceita.
Ele é o músico da tribulação, além de também ser um espadachim. Durante o TimeSkip ele aprende a liberar sua alma do corpo, e descobre as habilidades de sua espada, que pode congelar tudo que corta.


Going Merry
Primeiro navio do bando de Luffy. Ele foi um presente de Kaya, após eles a salvarem de Kuro. Foi construído pelo mordomo de Kaya, Merry.
O Going Merry passou por diversas aventuras, resistindo a diversos problemas mesmo sendo pequeno, e é considerado até um ser vivo. Quando Luffy e seus amigos ficaram encurralados por centenas de navios da Marinha, após salvarem Robin, o Merry surgiu, navegando sozinho, para salvá-los. Ele conseguiu, mas "morreu" ao ser atingido várias vezes. Durante o seu funeral, enquanto afundava e queimava, ele se comunicou com seus amigos, agradecendo a amizade e pedindo desculpas por não levá-los mais longe, e lamentando não poder viver mais aventuras com eles. Foi uma das cenas mais emocionantes da história.



Thousand Sunny
Segundo navio do bando de Luffy. Foi construído por Franky, após a "morte" do Going Merry, usando a raríssima madeira da árvore Adam (a mesma usada no navio do Rei dos Piratas Roger). Franky colocou em Sunny vários equipamentos, como armas e apetrechos de fuga. Possui vários cômodos, como quartos, biblioteca, cozinha e até um aquário, além das laranjeiras que Nami tirou em Cocoyashi (que também estavam no Merry), os jardins de Robin e as plantas de Usopp.
Possui também docas especiais, que funcionam como garagem para veículos como um submarino, um barco de exploração, um canhão e outras coisas.




Fim da Parte 1.

Até a próxima postagem!
Comentários
1 Comentários

Um comentário: